Choque de Cultura, humor inovador e TV Quase

Achou que não ia ter texto sobre Choque de Cultura?! Achou errado, amante da sétima arte!


        Provavelmente você já ouviu falar do programa mais cultural do Youtube brasileiro. O quarteto formado pelos maiores nomes do transporte alternativo do Brasil, Rogerinho (Caito Mainier), Renan (Daniel Furlan), Maurílio (Raul Chequer) e Julinho (Leandro Ramos), dá vida ao programa de humor mais comentado recentemente na internet. O programa consiste nesses quatro motoristas de van dando opiniões sobre cinema (em sua grande maioria, os lançamentos).
        Mas o que torna Choque de Cultura tão especial?!

        Primeiro, eles resgatam algo genuinamente brasileiro, que é o humor de personagem (personagens fixos). Creio que não vemos esse estilo fazer tanto sucesso desde “Casseta e Planeta”. Eles têm a capacidade de tornar uma vertente em baixa, atual, imprimindo nela sua própria identidade. O texto é muito bom, assim como a interpretação de seus atores. É possível perceber uma grande ironia na fala dos personagens, eles fazem comentários sociais tão exagerados que revela o absurdo do brasileiro médio que pensa próximo daquilo. 
        O interessante é que todos eles têm seu histórico, um background que é revelado aos poucos, no decorrer dos episódios. Isso mostra o esmero que os atores e os roteiristas têm com a composição e construção dos personagens, trazendo tanta verossimilhança para a tela, que os fazem ganhar vida. Os bordões e falas de cada um já viraram moda com os internautas e os memes, utilizados nas redes sociais. Recentemente, eles organizaram um especial do Oscar, no qual durante cinco horas cobriram o evento, comentando as categorias e os vencedores sem em nenhum momento saírem dos personagens.
        Todos fazem parte do grupo chamado TV Quase, que além do “Choque de Cultura” também nos apresenta outros trabalhos excelentes. Sendo eles:

O Último Programa do Mundo

        O programa teve início na finada MTV, apresentado por Daniel Furlan com auxílio de Juliano Enrico (Vice Cônsul de Honduras). O projeto também conta com participações especiais de Rogerinho do Ingá (Caito Manier) e Raul Chequer com seu outro personagem, Seu Getúlio. O Último Programa do Mundo consiste em... é difícil falar no que esse programa consiste, mas você vai ver entrevistas improvisadas, quadros absurdos, entre os quais o mais famoso é “Frases que valem tapa na cara”. O programa vai ao ar na FX e é postado no canal da TV Quase, no Youtube.
        Segundo a página oficial no Facebook, o programa é: “Um talk-show histérico-esquizofrênico que muda de rumo o tempo todo, indo da culinária-frescobol ao religioso de autoescola, passando pela zoo-luta-livre, numa mistura de influências que engloba programas dominicais italianos... sem propósito, sem chefe, sem direção, sem Ibope.”
Falha de Cobertura

        Esse programa consiste na dupla Cerginho (Caito Mainier) e Craque Daniel (Daniel Furlan) comentando os eventos esportivos. Aqui, você verá as opiniões bizarras dessa dupla de comentaristas (sem dúvida nenhuma) mais engraçados da atualidade. O programa é transmitido em esquetes pela SporTV e é colocado na íntegra no Youtube da TV Quase.
Irmão do Jorel

        Pouca gente sabe, mas o fenômeno brasileiro, e primeira animação sul-americana do Cartoon Network, é originário da TV Quase. "Irmão do Jorel" é um desenho que conta a história de um garoto crescendo na década de 90, cheio de referências e personagens interessantes. A animação foi criada por Juliano Enrico (Vice Cônsul de Honduras no Último Programa do Mundo e um dos roteiristas do Choque de Cultura), também conta com a participação dos outros companheiros de TV Quase na parte de roteirização e dublagem.
        E pensar que a TV Quase surgiu de uma revista em quadrinhos e relutantemente (por alguns membros) se tornou um produto audiovisual. O humor brasileiro não poderia ser mais grato por essa mudança, esperávamos por algo inovador assim há algum tempo. Parafraseando o personagem de Daniel Furlan, Renan, em Choque de Cultura, ainda bem que eles estão fazendo sucesso, porque: “Eles têm talento pra isso!”